Em Rio Verde:

Mulher presa suspeita de brigar com gerente de banco e tentar roubar arma de PM deixa o presídio.

A  mulher presa suspeita de brigar com o gerente de uma agência da Caixa Econômica Federal e no meio confusão, após a chegada de policiais militares, agredir e tentar roubar a arma de um agente deixou o presídio após pedido de liberdade provisória feita pela defesa, em Rio Verde, no sudoeste do estado. Um vídeo gravado por pessoas que estavam no local mostra parte da confusão.

A discussão dentro da agência bancária ocorreu na tarde da última sexta-feira (14), quando ela foi presa e autuada por lesão corporal, desacato e resistência a prisão. No dia seguinte, a defesa da suspeita conseguiu a liberdade provisória na Justiça, e ela deixou a cadeia.

O advogado Alessandro Gil Moraes Ribeiro, que defende a mulher, disse que ela se declarou inocente, o que pretende provar nos autos do inquérito ao longo do processo.

A delegada Taísa Antonello, que está a cargo da investigação, afirmou que os PMs foram desacatados no momento da abordagem, com xingamentos como "palhaços".

"Ela ainda tentou tomar a arma de um policial e acabou quebrando o fio que segura a arma ao coldre. Quando deram voz de prisão diante dos fatos, ela resistiu à prisão e chegou a lesionar a mão de um policial", disse a delegada.
De acordo com a Polícia Militar, que atendeu ao chamado dos funcionários do banco, a mulher foi até a agência resolver um problema no cartão de crédito. Como não foi possível, conforme o relato policial, a equipe foi desatacada.

O advogado alega que a cliente esperou duas horas numa fila constituída fora da agência e, quando chegou a vez do atendimento, o funcionário pediu para ela retornar em outro momento, além de não ter concedido uma senha de espera.

"Ela ficou indignada, cobrou respostas do funcionário do banco, que chamou a polícia. Ela nega também que avançou contra os policiais e que só queria ter o direito de ser atendida", explicou o advogado.

(Fonte: G1)