Em Rio Verde:

Homem é preso suspeito de agredir a mulher e de ameaçar colocar fogo na casa com ela e os filhos dentro.

Um homem de 43 anos foi preso suspeito de trancar a mulher e os três filhos dentro de casa e ameaçar atear fogo ao imóvel. A Guarda Civil de Rio Verde, no sudoeste goiano, informou que esposa, de 36 anos, foi agredida, mas não precisou ser hospitalizada.

O nome do homem não foi divulgado. Por isto, o G1 não conseguiu localizar a defesa dele.

Tudo aconteceu na quarta-feira (17). Segundo a Polícia Civil, ele segue preso até esta quinta-feira (18), enquanto a mulher e os filhos, de 17, 10 e 3 anos, voltaram para casa.

"A guarda foi acionada para atender ocorrência de cárcere privado. Ao chegarem ao local, encontraram o suspeito trancado com a família. Ao ser pedido a ele que abrisse o portão, ele se negou e ainda ameaçou matar a todos, caso eles entrassem em sua residência", registrou a Polícia Civil.

Os guardas que foram ao local disseram que o homem estava nervoso e ameaçando atear fogo ao imóvel. Com cuidado, eles conseguiram imobilizá-lo usando uma arma não letal.

“Através da janela, a gente conseguiu uma brecha, conseguiu realizar o disparo de arma de choque, para poder imobilizar o mesmo. Num disparo certeiro a gente conseguiu imobilizá-lo”, explicou o guarda Renan Eduardo Pereira Santos.
Também de acordo com ele, após ser detido, o homem confessou ter se preparado para queimar a casa.

“Ao chegar à área da casa dele, a gente já visualizou vários ‘coquetéis molotov’ montados, cerca de cinco já preparados e um galão de tiner. Posteriormente, em entrevista com ele, ele disse que isso seria para tacar fogo em tudo”, acrescentou o guarda.

O homem foi levado à delegacia de plantão em Rio Verde, mas o caso será investigado pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

Ao conversar com a Polícia Civil, a mulher negou ter ficado em cárcere e denunciou que foi injuriada e ofendida. No entanto, a guarda afirma que a família estava presa no local, o que configuraria o crime. Segundo os registros da corporação, ela também já tem medidas protetivas contra o investigado.

"Ele foi autuado pelo crime de lesão corporal e injúria. Contudo, nos próximos dias, a vítima será intimada, a fim de ser ouvida novamente nesta delegacia", explicou a delegada Jaqueline Camargo, que está responsável pelo caso.

(Fonte: G1)