Em Jataí:

Homem, namorada e irmão são presos em Jataí suspeitos de vender carros de luxo roubados.

Um homem, a namorada dele e um irmão foram presos em Jataí, no sudoeste goiano, suspeitos de vender carros roubados a moradores de cerca de 10 cidades de Goiás e até do Paraná. A Polícia Civil informou que eles preferiam carros novos e de luxo. Segundo os investigadores, os detidos ainda pediam a frequentadores da mesma igreja que guardassem os automóveis irregulares.

"Esconderam [os veículos] na casa desses 'irmãos' de igreja. Preferiram pessoas da igreja que eram mais humildes", disse o delegado Marlon Souza, responsável pelo caso.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa dos detidos. Em depoimento, segundo o delegado, eles disseram que não sabiam que os automóveis eram irregulares.

“Alegaram que compravam sem saber a origem dos carros, e posteriormente, quando tiveram ciência das restrições, esconderam alguns nas casas dos ‘irmãos’ da igreja”, afirmou o delegado.

Prisão
O Grupo Especial de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Gepatri) acredita que o trio agia há seis meses. Eles foram presos na quinta-feira (18), durante uma operação realizada com o apoio de policiais civis e militares.

Na ação, segundo o delegado, as equipes apreenderam veículos de origem legal, recebidos como parte do pagamento pelos carros ilegais e documentos que comprovam o golpe, além de uma arma de fogo.
Carros devolvidos
Com a divulgação do caso, compradores estão devolvendo os automóveis. Inclusive, neste domingo (21), um cliente levou uma picape para a 14ª Delegacia Regional da Polícia Civill, em Jataí.

De acordo com Marlon, eles compravam carros roubados, furtados ou apropriados de locadoras. Todos têm placa de Cassilândia, no Mato Grosso do Sul, e eram vendidos com os documentos adulterados. “Acreditamos que pode ter uma facilitação de alguns servidores públicos”, disse o delegado.

Marlon informou que os veículos eram vendidos a preço de mercado. Os policiais estão levantando quanto o trio ganhou com a venda dos automóveis.

Eles devem ser indiciados por associação criminosa e receptação qualificada. Como uma arma foi encontrada na casa de um deles, ele foi autuado por posse irregular de arma de fogo.

(Fonte: G1)