Em Jataí:

Assalto a um casal na porta de uma agência.

A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (30), dois homens suspeitos de participar do assalto a um casal na porta de uma agência bancária de Jataí, no sudoeste goiano, logo após um saque de R$ 31 mil. Um deles trabalha como guarda da instituição. Câmeras de segurança registraram o crime.

“Primeiro, chegamos em um dos assaltes. Ele confessou a participação do guarda. O guarda trabalhava lá, tinha informações privilegiadas e mandava para os assaltantes cometerem os crimes”, disse o delegado Dannilo Proto, responsável pelo caso.

O assalto aconteceu por volta das 12h de terça-feira (29), na avenida Veriano de Oliveira Lima, no Setor Vila Santa Maria, uma das principais da cidade. De acordo com um parente, que não quis ser identificado, o casal tinha sacado o pagamento da venda de um veículo.
A gravação das câmaras mostra quando dois homens em uma moto entram na contramão e abordam o casal, que estava em uma Mitsubishi Pajero preta. A mulher que está ao volante tenta fugir dos criminosos e, nisso, atravessa o canteiro da avenida e acaba batendo na parede de uma clínica odontológica.

Os ladrões perseguem o casal e, após ameaçar o passageiro, com o que parece ser uma arma, o ele entrega uma bolsa. Quando a motorista da marcha à ré para sair do local, o marido cai e é atropelado pela mulher.

O homem que foi atropelado foi levado ao Hospital das Clínicas de Jataí. De acordo com a unidade, o paciente teve uma fratura na clavícula e recebeu alta médica. Em seguida, ele e a mulher voltaram para Rio Verde, cidade a 90 km de distância, onde moram.

Investigação

O delegado explicou que informações colhidas no local do roubo e do serviço de inteligência da delegacia fizeram com que a polícia chegasse a um dos ocupantes da moto. Em seguida, a corporação prendeu o guarda. O terceiro envolvido não foi localizado até as 16h desta quarta-feira.

Proto afirmou que ainda não pode passar os nomes dos suspeitos presos para não atrapalhar a investigação. As equipes continuam em diligências.

O delegado disse que ainda não interrogou os presos. No entanto, após ser preso, o guarda também teria confessado o crime. "Nas diligências, ele confessou a prática de vários crimes nessa modalidade, na porta da agência, mas ainda não temos detalhes sobre eles", disse Proto.

Apesar da tentativa de fuga, os assaltantes levaram R$ 31 mil, segundo informações da Polícia Militar. Os policiais tentam recuperar o dinheiro.

O Sicredi informou, por meio de nota, que "está colaborando com as autoridades policiais". Ainda conforme o texto, o banco disse que "lamenta o episódio e reforça que investe continuamente em segurança com o objetivo de proteger as pessoas, o patrimônio e também para atender as necessidades dos seus associados e da comunidade".

(Fonte: G1)