OPERAÇÃO HÍGIA:

Bens de acionados pelo MP são bloqueados em mais de R$ 16 milhões em Rio Verde

De acordo a Assessoria de Comunicação Social do MP-GO, acatando pedido da promotora de Justiça Renata Dantas de Morais e Macedo, o juiz Márcio Xavier determinou a indisponibilidade de bens, de forma solidária, do ex-secretário de Saúde de Rio Verde Danilo Marques Borges, no valor de R$ 4.134.878,55; do ex-coordenador do Setor de Medicamentos e Materiais Hospitalares do município Thiago Martins Conceição, em R$ 1.397.733,13. https://www.vivo.planosecombos.com.br/vivo-pacotes-de-internet/

O bloqueio atinge também os bens do dono da Pró-Remédios Distribuidora de Produtos Farmacêuticos e Cosméticos, Cleidson Godoy de Oliveira, e do representante da empresa em R$ 4.134.878,55 e também da própria firma, em R$ 2.891.464,25.

Juntos, eles participaram de esquema de desvio de recursos públicos, por meio da entrega a menor de produtos adquiridos pelo município de Rio Verde e foram acionados pelo Ministério Público pela improbidade praticada. Esse esquema foi descoberto em janeiro de 2016, quando foi deflagrada a Operação Hígia, conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Centro de Inteligência (CI).

Na esfera criminal, essas mesmas pessoas e empresa foram denunciadas e condenados pelos crimes de organização criminosa, peculato, corrupção ativa e passiva, conforme a participação de cada um. Texto Cristiani Honório