Em Rio Verde:

Gerente de posto de combustíveis é levada para delegacia.

A gerente de um posto de combustíveis de Rio Verde, sudoeste de Goiás, foi levada para a delegacia nesta quinta-feira (31) após denúncias de prática abusiva de preços. O Procon esteve no local e verificou que o litro da gasolina era vendido a R$ 5,79 (variação de 51%) e o de etanol a R$ 3,79 (variação de 36%).

Após prestar depoimento e assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), ela foi liberada em seguida. O estabelecimento, que chegou a ser interditado, foi liberado para funcionar horas depois.

Os advogados do posto informaram à TV Anhanguera que vão apresentar a defesa à Justiça e alegaram que os preços não são abusivos, mas sim justificados pelo custo do produto.

O dono do posto foi multado. O valor será calculado depois que a empresa apresentar dados do faturamento.

Por causa da greve dos caminhoneiros, que durou dez dias e terminou na quarta-feira (30), vários postos ficaram desabastecidos. Ao receberem o produto, aumentaram os preços devido à alta procura. O Procon realiza fiscalização para coibir a prática.

G1 percorreu vários postos de combustíveis da capital nesta manhã. A maioria estava fechada por falta de produtos para vender. Nos que estavam abastecidos, os preços encontrados foram de R$ 4,66 a R$ 4,99 para a gasolina e R$ 2,99 para o etanol.

 

(Fonte: G1)