Em Rio Verde:

Jovem morre após ser baleada em festa durante abordagem policial.

Uma jovem de 19 anos morreu após ser baleada na cabeça em uma festa durante confronto com a Polícia Militar em Rio Verde, região sudoeste de Goiás. Rafaela Morais foi socorrida e chegou a ficar dois dias internada, mas não resistiu. Segundo a corporação, ela foi atingida depois que agentes pararam para fazer uma abordagem no local e foram recebidos a tiros, deixando ainda outra mulher baleada. No entanto, a família questiona a versão.

Rafaela morreu na terça-feira (13), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Verde. A outra mulher ferida também foi levada para o hospital, mas não corre riscos de morrer.

O tiroteio ocorreu no último domingo (11), no Setor Campos Elísio. Em nota, a PM informou que realizava patrulha na região quando notou uma situação suspeita. Ao iniciarem a abordagem, diz o texto, "foram recepcionados com disparos de arma de fogo e com o intuito de repelir a injusta agressão revidaram os disparos".

A corporação disse ainda que os suspeitos fugiram e que instaurou um procedimento administrativo para apurar os fatos.

No entanto, o marido de Rafaela, o cabeleireiro Vinícius Silva contesta a alegação. Ele diz que ainda não sabe dizer o que, de fato, ocorreu, mas não descarta que a esposa tenha sido alvo de uma emboscada ou morta pelos policiais.

"Não sei qual foi o sentimento da pessoa querer fazer uma coisa dessas com ela. Não sei se foi casinha que fizeram para minha esposa, não sei, ou se foi a polícia. Perder uma pessoa que eu amava tanto. Incoformável isso, não tem como não. [Quero] Justiça, com certeza", desabafa.

Além do marido, Rafaela deixa uma filha de 1 ano. O velório está previsto para ocorrer na manhã desta quarta-feira (14).

A Polícia Civil investiga o caso.

 

(Fonte: G1)